Esse Blog foi criado para divulgar ações, experiências e idéias interessantes relativas à Agroecologia no estado do RJ.

COPYLEFT - É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.

IV Vivência Agroflorestal no Sítio São José

A IV Vivência Agroflorestal no Sítio São José aconteceu no sítio da Família Ferreira de Paraty-RJ, de 18 a 20 de novembro de 2007. Organizada pelos próprios agricultores, contou com a participação de 67 amig@s do Rio e de outros estados na implantação do SAF de número 12.

Caminho que leva a casa

Olha a vista...

Cachoeira

Galera reunida

Pequeno show

Tod@s na área de plantio

Carregando manivas de mandioca

Pessoal reunido na casa

Foto final com (quase) todo mundo

O Grupo de Agricultura Ecológica da UFRRJ (GAE) produziu um vídeo sobre a Vivência. Você pode assistí-lo aqui em baixo no site ou pelo Google Vídeo no link:


http://video.google.com/videoplay?docid=-4341395284435815978





Quem quiser relembrar a III Vivência (fevereiro de 2007) pode dar uma olhada nos links:

Matéria: http://ecoastral.multiply.com/reviews/item/18
Fotos: http://ecoastral.multiply.com/photos/album/105

Contatos da Família Ferreira
Email: ferreiraecologia@hotmail.com
Tel: 24 99041867
Site: http://agroflorestaferreira.blogspot.com/

Mato Grosso sem lei: a revogação da democracia

Por Fausto Oliveira (http://www.fase.org.br/_fase/pagina.php?id=1665)

Veja no You Tube o vídeo "Amazônia - Uma região de poucos", com os acontecimentos de Juína, MT.

Ou veja por aqui
video

São comuns nos rincões do Brasil, ainda e infelizmente, as violações a direitos fundamentais. O caso do Mato Grosso, contudo, está chegando a níveis mais que alarmantes. O episódio vivido por uma equipe do Greenpeace, Operação Amazônia Nativa (Opan) e dois jornalistas franceses, na semana passada, é um escândalo que ultrapassa todos os limites aceitáveis numa democracia. Presentes na cidade de Juína, noroeste do MT, para conhecer a situação do povo indígena Enauenê Nauê, os integrantes das organizações e os jornalistas foram ameaçados, intimidados, perseguidos e por fim expulsos. Ouviram de fazendeiros que se visitassem o povo Enauenê, seriam agredidos. Tudo isso na frente do prefeito, que fez coro com as ameaças, e da polícia. Um fidelíssimo retrato do Mato Grosso sem lei pode ser visto na internet, num vídeo sobre o episódio feito pelo Greenpeace publicado no site You Tube.

Tudo começou quando a equipe chegou a Juína. Antes mesmo de iniciar a visita aos indígenas, o hotel onde eles se hospedaram foi cercado por dezenas de fazendeiros enfurecidos. A equipe foi forçada a ir até a Câmara Municipal, onde fazendeiros, policiais e o prefeito Hilton Campos se reuniram para ofendê-los e ameaçá-los. Ali, o prefeito disse, como está registrado no vídeo, o seguinte: “Nós não vamos deixar vocês entrarem na área”. O ruralista Aderval Bento, presidente de uma associação de produtores rurais da região, afirmou que eles fechariam a rodovia caso a equipe insistisse em ir até a aldeia. Outro fazendeiro não identificado definiu a situação ao fazer a seguinte pergunta: “A imprensa internacional tem direito de vir aqui e levar informações sabe lá para onde sobre os nossos índios? Porque os índios são nossos!”. Em seguida, as imagens mostram o prefeito dizendo que a Opan, o Greenpeace e os jornalistas “são persona non grata na nossa comunidade”.

A sessão na Câmara Municipal de Juína terminou com o cancelamento da visita da equipe aos indígenas. A pressão estava grande demais, por isso a equipe avaliou que seria melhor recuar. De fato, o que aconteceu depois confirmou que o clima não estava para ousadia. Paulo Adário, coordenador do Greenpeace, pediu escolta policial para ir até o ponto de encontro com os indígenas e informar que a visita teria que ser cancelada. A polícia os escoltou, mas não impediu que os fazendeiros os perseguissem de carro e observassem a curta distância o constrangido encontro da equipe com os Enauenê. Depois, eles voltaram ao hotel, de onde foram impedidos de sair. Passaram a noite cercados pelos fazendeiros, que fizeram uma vigília noturna e criaram confusão no saguão do hotel. Também isto é mostrado no vídeo.

Na manhã seguinte, saíram em direção ao aeroporto. Sozinhos? Livremente? Não, com uma carreata de fazendeiros que buzinou ao longo de todo o caminho. Ao embarcar no avião, os fazendeiros foram até a beira da pista de decolagem e ofenderam o grupo com berros e palavras de ordem. Assim terminou este episódio que deixa claros alguns fatos inquestionáveis com relação ao poder do agronegócio no Brasil e no Mato Grosso, em particular: 1) no meio rural, a democracia é letra morta, pois mesmo as autoridades públicas concordam com violações de toda ordem, como a restrição à liberdade de ir e vir, de informação e expressão. 2) Vale todo tipo de coação em nome dos interesses do capital rural, com o beneplácito do poder público. 3) A própria noção de que há coisas públicas inexiste, como exemplificam os fazendeiros de Juína ao afirmar que a cidade é sua, a terra é sua, os índios são seus, a prefeitura é sua, cabendo somente a eles permitir ao restante do mundo entrar ali para qualquer finalidade que seja.

A visita que não aconteceu – A equipe da Opan, Greenpeace e jornalistas franceses tinha um único propósito: demonstrar que o território onde vivem os indígenas Enauenê Nauê está sendo desmatado pelo agronegócio. Trata-se de um povo indígena com contato com não índios relativamente recente (século 20). Parte de sua terra foi demarcada em 1996, mas ainda têm direito a outros territórios que são considerados sagrados e que compõem o ambiente onde vivem tradicionalmente. Quem vir o vídeo no You Tube também vai conhecer as ameaças feitas não às pessoas que ainda poderiam sair dali, mas aos índios, que não têm alternativa senão ficar onde sempre estiveram.

Visita à Família Ferreira de Paraty-RJ

"O sítio da Família Ferreira, nos arredores de Paraty-RJ, na Serra da Bocaina, é um exemplo perfeito de que a auto sustentabilidade é possível...em cerca de 10 anos, uma pequena família de 6 elementos, sendo 4 filhos, conseguiu criar um sistema agroflorestal com um nível de sustentabilidade muito elevado e, pouco a pouco, foi se tornando um centro de referência em agroecologia ... no sítio encontramos hortas, pomares, horto de mudas, 11 SAFs (sistemas de agroflorestas), cada um com um estilo ou técnica específicos, canteiros de ervas medicinais, produção de remédios à base de ervas e de compotas com os frutos da região, poços com tilápias ou carpas, algumas cabeças de gado leiteiro para leite, queijo e coalhada, etc."
(texto de Rodrigo Capanema, retirado de http://ecoastral.multiply.com/reviews/item/18)

Contato da família Ferreira: ferreiraecologia@hotmail.com


Ponte de cabos de aço no início da trilha


Chegamos na porteira (depois de uma hora e meia de caminhada na mata)

Entrada do sítio

Casa da família Ferreira

Casa vista de baixo

Horta perto da casa

Passarinhos na horta

Um tucano veio nos visitar

Reservatório

Doces, compotas, conservas e remédios caseiros feitos pela família

Um dos SAFs do local

Galera ajudando na colheita de feijão

Fotos gentilmente cedidas por Camila Horiye

Mutirão na Horta Agroecológica do GAE

A Horta Agroecológica é um projeto do GAE (Grupo de Agricultura Ecológica da UFRRJ) desde 2005. Já realizamos diversos mutirões, plantamos e colhemos muito ao longo desses anos. Localizada entre os alojamentos femininos F2 e F3, na horta podemos colocar na prática as técnicas e formas de manejo aprendidas nas atividades em que participamos por aí. Aprender fazendo é a parada.

Já recebemos a visita de diversos produtores rurais e urbanos, estudantes de outras universidades, professores, estudantes de colégios das proximidades e alienígenas das mais variadas raças.

O mutirão foi bem tranquilo, fizemos 2 novos canteiros, colhemos e desbastamos cenouras e beterrabas. O tomate tá quase no ponto...

Contatos:
GAE - Grupo de Agricultura Ecológica
Endereço: Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), BR 465 km 7, Decanato de Extensão, Seropédica-RJ, CEP 23890-000.
Site: http://gaeufrrj.multiply.com
Email: gaeufrrj@yahoo.com.br


Galera peneirando composto

Meninas desbastando cenoura e beterraba

Peneira!
Espaldar para maracujá, bertalha, feijões e cará-moela

Tumati!

Feijão cavalo colhido na horta. Grande né?

Mutirão Ecológico do Verdejar (setembro 2007)

Essa atividade propôs uma vivência aos participantes com as praticas do Verdejar, trabalhando a agricultura urbana e orgânica, o reaproveitamento de materiais, sistemas de reflorestamento agroecologico e interação com a comunidade local.

*Sábado 01/09/2007*
8:00hs irrigação da horta e do horto;
9:00hs arrumar estrutura para o domingo: concertar o fogão, limpeza do espaço, preparação das ferramentas;

*Domingo 02/09/2007*
8:00hs concentração em frente ao condomínio residencial dos músicos, caminhada ecológica com moradores do condomínio Mazeti;
10:00hs atividade de concentração dos participantes e apresentação das atividades do dia;
13:00hs Almoço coletivo;
16:00hs Encerramento Cultural;

Realização de 3 oficinas interativas:
- Oficina de criação de viveiro de mudas: preparação de composto para produção de mudas, dicas de cultivo das espécies mulungu e palmeiras imperiais com trabalhos práticos de troca de mudas para vasos maiores.

- Oficina de plantio em horta orgânica: preparação de compostagem, preparação de sementeiras, preparação de canteiros, trabalhos práticos de preparação de canteiros, troca de mudas de escarola e rucula da sementeira para canteiros.

- Oficina reflexão sobre o destino do lixo: mobilização da comunidade local, destinos para o lixo, trabalhos práticos de organização de espaço destinado ao escoamento de entulho da Comunidade Sergio Silva.

Contatos:
3903-1707 Zolmir
9742-0450 Diogo
9881-0450 Luiz

e-mail: verdeja@gmail.com

Como chegar: Metro linha 2 estação Engenho da Rainha perguntar o lado da saída para o Condomínio dos Músicos; Ônibus via Av. Adhemar Bebbiano (Estrada Velha da Pavuna) linhas: Centro da cidade 292, 311, 310, 296 Seans Pena 629, Pavuna 687, 896; Via Av. Pastor Martin Luther King (Av. Automóvel Clube) linhas: 908, 711, 680, 688 saltar na estação do metro Engenho da Rainha.

Logo do Verdejar

Placa do Verdejar

Novo canteiro da horta

Zulmir nos mostrando a recuperação de áreas através do plantio de leguminosas e estímulo às espontâneas

Área em processo de recuperação

Feijão guando bombando

Feijão conquistando o muro

Preparação do almoço coletivo

II Mutirão de Horta Comunitária na APAC

HORTA CULTIVAR E CATIVAR
Continuando nossas atividades, convidamos todos os moradores para participarem do II Mutirão da Horta Comunitária, realizado no dia 17 de março de 2007 a partir das 8:00hs.

Atividades realizadas na horta:
- Retirada e peneiragem do composto que estava pronto;
- Limpeza geral do terreno e preparo para plantio;
- Plantio de sementes de plantas chamadas leguminosas para adubação verde;
- Preparação de sementeiras para produção de mudas para a horta;
- Utilização do composto nos canteirosde alvenaria.

Atividades culturais: contador de histórias, coral, música instrumental, violão e voz MPB, brincadeiras, oficinas.

Organização: APAC, GAE, SOLTEC, Abrigo Criança Feliz

Contatos:
APAC - Associação de Produtores Autônomos do Campo e da Cidade
Endereço: Rua Cacilda 1535, Coelho da Rocha, São João de Meriti - RJ, CEP 25550-150.
Tel: 2751-5438
Email: wapaccampo@terra.com.br

GAE - Grupo de Agricultura Ecológica
Endereço: Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), BR 465 km 7, Decanato de Extensão, Seropédica-RJ, CEP 23890-000.
Site: http://gaeufrrj.multiply.com
Email: gaeufrrj@yahoo.com.br

SOLTEC - Núcleo de Solidariedade Técnica
Endereço: Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Bloco F, sala 122/124, Centro de Tecnologia, Cidade Universitária, Rio de Janeiro-RJ, CEP 21949-900.
Tel: (21)2562-7780
Site: http://www.soltec.poli.ufrj.br
Email: soltec@poli.ufrj.br

Abrigo Criança Feliz
Endereço: Avenida Carolina Pereira Cossik, Q.N-Lote 4, Coelho da Rocha, São João de Meriti, CEP 25555-070.
Tel: (21) 2751-0425 / 8268-2991 (Luciana)
Site: http://projetocriancafeliz.org.br/
Email: abrigo@projetocriancafeliz.org.br

Área do terreno da horta

Roda de apresentação dos participantes

Entulho resultado da limpeza do terreno

Composto pronto e peneirado!

Sementes de quiabão e dos adubos verdes: feijão bravo do Ceará e feijão de porco

Área pronta para plantio das sementes

Plantio das sementes de adubos verdes

Sementeiras cedidas à APAC

Preparação e plantios das sementeiras

Hummm... almoço delicioso...

Foto da equipe (participantes da atividade)

Mutirão de paisagismo no terreno lá de casa

A gente ia pro Sítio do Céu, mas como choveu resolvemos dar um jeitinho no terreno baldio lá perto de casa...

Assista ao vídeo desta atividade: http://www.youtube.com/watch?v=i8oi0Jvq89U

Área antes do manejo

Muleques plantando a "cerca moral"...

Ainda na cerca moral...

Plantando várias paradas

Cobertura do solo

Compostagem depois da guaribada

Resultado final

(03/01/2007) Esse terreno é onde historicamente faço uma compostagem. há um tempo atrás plantei algumas árvores lá, que já estão bem grandinhas, para dar sombra nos carros, sufocar o mato e produzir frutinhas.

O que já tem: abacate, jamelão, eritrina, palmeirinha, mamoeiro, cana, colônia.

O que foi plantado durante o mutirão: banana, crotalária, copo de leite, espada de são jorge, cara de cavalo, milheto, beijo, feijão cavalo e urucum (era o que tínhamos a disposição).




  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger.

TOPO